segunda-feira, 11 de abril de 2011

2012? O mundo vai acabar em maio, mesmo


Passo pelo Largo da Carioca e recebo o papel. Só vejo do que se trata alguns metros depois, quando o leio enquanto espero o sinal abrir: é uma profecia apocalíptica, embasada numa série de cálculos numerológicos extraídos da Bíblia. Segundo a mesma, o mundo vai acabar em 21 de maio de 2011. Eu sei: dá vontade de rir. Por outro lado, isso coloca-nos uma pulga atrás da orelha. Não pelo medo do apocalipse (que viria em boa hora, dada a quantidade de contas a vencer no mês que vem), mas intrigados por haver quem, de fato, leve isso a sério.

Pego o panfleto. Vejo que há 722.500 dias entre 1º de abril de 33, que seria o dia da crucificação de Cristo, até 21 de maio de 2011 ("o dia em que o plano de salvação de Deus será completado e todos os cristãos verdadeiros serão arrebatados até o céu", sic). 722.500, por sua vez, é 5 x 10 x 17 x 5 x 10 x 17, sendo que o 5 significa a expiação ou redenção, o 10 (ou 100, que é 10 x 10) a perfeição e 17 significa, simplesmente, "Céu". Após toda essa matemática, o texto conclui com um desafio: "Na verdade, em face a todas essas informações surpreendentes, como alguém ousa disputar com a Bíblia em relação à verdade absoluta que o início do Dia do Julgamento junto com o arrebatamento acontecerá no dia 21 de maio de 2011?".

Alô: não me levem a mal. Não sou antirreligioso. Nem ateu sou, na verdade, e sim um agnóstico algo confuso. E faço questão de trazer, para o marxismo, esse debate- cansa ver o bordão "a religião é o ópio do povo" macaqueado fora do contexto, sem o menor senso crítico. Na "Introdução à 'Crítica da filosofia do Direito de Hegel'", onde aparece a frase, Marx diz também que a religião é um protesto contra a miséria real. Reparem, REAL, não só a espiritual. E se é também um protesto contra as mazelas REAIS, a religião pode, igualmente, ser um instrumentro contra elas. Marxismo e religião não são necessariamente excludentes.

Estarei errado? Digam isso aos padres da Teologia da Libertação, perseguidos pelos esquadrões da morte de direita nos anos de chumbo da América Latina. A Dom Hélder Câmara, que era detestado pelos setores reacionários da Igreja. E não se esqueçam, claro, de dizer a Rosa Luxemburgo.

Religião é coisa da esfera íntima: não é da conta de ninguém. Como orientação sexual. Gosto musical. E também time de futebol, mesmo que se trate de torcer para o São Paulo (ei, HC, essa foi pra você). Em outra postagem eu falo como o marxismo é intrinsecamente libertário, logo não se pode, em nome do marxismo, cercear gostos e opções pessoais (a ditadura do proletariado é outra coisa, que deve ser convenientemente entendida). Igualmente, não considero os religiosos dotados de uma burrice crônica, como os ateus "militantes" costumam lhes tachar. A maioria das pessoas mais inteligentes que conheci -aqui fora e na web- são justamente religiosas, cada qual com seu credo, sua crença, sua visão de mundo.

Preparado o terreno, quero dizer o seguinte: religião não é sinônimo de ignorância, mas em seu meio grassa a ignorância. Abundam pessoas ignorantes, no sentido de obtusas, travadas, paranoicas- fundamentalistas, enfim. Vocês irão me dizer que a Humanidade é assim mesmo e que nada está a salvo (nem o marxismo); concordo, mas a religião parece potencializar isso. Não é coincidência que o atirador de Realengo tenha deixado uma carta de despedida "religiosa", repleta de referências a "impuros", "fornicação", "Jesus". Não foi a religião que fez dele um louco: mas mentes doentias, como a dele, são atraídas pela religião como mariposas pela luz (eu sei, é uma comparação batida, deveria ser mais criativo).

É por isso que eu gosto de fazer uma distinção: há a religião, que aliena (e atrai os fundamentalistas e binários de todo tipo, além dos maluquinhos, uns inofensivos outros perigosos) e há a religiosidade, que serve de ferramenta emancipadora do ser humano. Esta me atrai, aquela eu critico.

"...como alguém ousa disputar com a Bíblia....?", ameaça o panfleto fundamentalista que recebi no Largo da Carioca. Por via das dúvidas, melhor me recolher à minha insignificância de agnóstico. Vai que o mundo acaba mesmo no mês que vem.

3 comentários:

Breno Corrêa disse...

Só pra você saber, o tricolor paulista terminou a primeira fase do paulista em PRIMEIRO lugar.

J.L.Tejo disse...

Então. É o fim do mundo =D

Elis Tourinho disse...

interessante

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...